Jornal Ciência

Conhecimento é tudo.

You are here Universo Espaço Imagem mostra detalhes da estrela Eta Carinae que está próxima da "morte"

Imagem mostra detalhes da estrela Eta Carinae que está próxima da "morte"

A imagem captada mostra com detalhes e bastante nitidez uma estrela pré-moribunda, de acordo com a NASA.

A estrela ainda não “morreu”, mas esta é sua despedida (como os cientistas costumam brincar). Este último estágio é uma espécie de canção final. A explosão foi observada pela primeira vez no século 19.

Muito em breve (e isso pode durar pouco tempo ou milhares de anos), esta imagem não será nada comparada a monstruosa explosão que irá acontecer, transformando-se em uma supernova. Quando uma estrela explode em supernova, seu brilho é tão grande que brilha no céu mais do que qualquer outra estrela.

A câmera de alta resolução Advanced Camera for Surveys do Hubble, certamente não existirá quando o grande evento acontecer, talvez nem os humanos existam até lá. Mas a NASA garante que, se existirem humanos na Terra quando a estrela explodir, “será uma visão impressionante para quem estiver no nosso planeta”, afirma a Agência Espacial Norte Americana em um comunicado oficial.

A imagem foi divulgada ao mundo ontem, dia 24 de fevereiro, mostrando um sistema binário da estrela Eta Carinae. Há quase 200 anos, tornou-se a mais brilhante no céu, ultrapassando o brilho da estrela Sirius que está quase mil vezes mais próxima de nós. Isso durou até 1843. Nos próximos 20 anos após o estonteante brilho ela ficou totalmente invisível a olho nu.

Nos anos seguintes, Eta Carinae variava muito de brilho e nunca chegou novamente ao seu pico do ano de 1843. O Telescópio Hubble captou uma nova imagem da estrela, mostrando que neste sistema binário, a maior das estrelas do Sistema Eta Carinae está instável, próxima de seu fim. Os astrônomos chamam estes eventos de “supernova impostora”, pois as explosões param antes que a estrela seja destruída.

Embora os astrônomos do século 19 não possuíssem poderosos telescópios, era possível ver as explosões da estrela com detalhes, e seus efeitos naquela época são estudados até hoje. As enormes nuvens de matéria que ela expulsou há quase 200 anos são chamadas de Nebulosa de Homunculus. São, aproximadamente, 500 vezes maiores que todo o Sistema Solar e são estudas pelo Hubble desde o dia de seu lançamento.

A nova imagem captada mostra que, como ela não conseguiu expulsar seu material de forma uniforma, formou uma estrutura diferente, como um grande haltere de musculação.

Eta Carinae não é só interessante por causa de seu passado, mas também pelo seu futuro. É uma das estrelas mais próximas da Terra e é cotada a explodir em supernova em breve – mesmo que o ‘breve’ em padrões astronômicos possa significar 1 milhão de anos.

>>>Espalhe esta matéria para seus amigos no facebook, twitter ou orkut!

Fonte: Gizmodo / Flickr Foto: Reprodução/NASA

Mistério

Fashion

A busca da humanidade por extraterrestres.

O início dos mistérios ufológicos.

Especial

Fashion

Terrível caracol é o

animal mais venenoso

do mundo

Dossiê

Sport

Conheça o animal mais

resistente do mundo,

o Tardígrado!